6.6.11



Sou o pássaro que canta
dentro da tua cabeça
que canta na tua garganta
canta onde lhe apeteça

Sou o pássaro que voa
dentro do teu coração
e do de qualquer pessoa
mesmo as que julgas que não

Sou o pássaro da imaginação
que voa até na prisão
e canta por tudo e por nada
mesmo com a boca fechada

E esta é a canção sem razão
que não serva para mais nada
senão para ser cantada
quando os amigos se vão

E ficas de novo sozinho
na solidão que começa
apenas com o passarinho
dentro da tua cabeça.

Manuel António Pina

1 comentário:

Lis disse...

"Voa coração ou entao arde." (Drumonnd)
A imagem fala tanto quanto o poema de Manuel Pina. Lindo
que o pássaro da nossa imaginação nos surpreenda e os horizontes fiquem à mão.
abraços Méon