1.8.11

Esqueço...

Hopper


(...)
Esqueço o nome esqueço a minha história
que oscila entre a harmonia solar do dia
os dispersos e múltiplos papéis as coisas que se perdem
os nervos nivelados pelas nuvens
a miséria de homens que nem mesmo pensam que
nem podem pensar nessa miséria que outros homens lhes impõem
minha desconfortável casa de poeta
amigo das ceifadas flores das variegadas cores
que um instante belas logo elas se da vida despediram

(...)

Ruy Belo, Toda a Terra, A sombra o sol.

1 comentário:

Avelaneira Florida disse...

Mas não se esquece R. Belo!!!!

Beijinho.