27.5.07

Não é despedida

«Céu visto de um navio. Campo visto dos montes:
a lembrança é de luz, de fumo, de lago em calma!

Para lá dos teus olhos ardiam os crepúsculos.

Folhas secas de outono giravam na tua alma.»

(Pablo Neruda, Vinte poemas...)



2 comentários:

Sam Well disse...

A tristeza nunca é definitiva. Os barcos voltam quase sempre...

avelaneiraflorida disse...

Quando os ventos os trazem...